«

»

jul
17

Dia da estreia Xavante

O Brasil estreia hoje na Série C do Brasileiro contra o Santo André. O adversário é uma incógnita. Vindo de três rebaixamentos seguidos e sem jogadores conhecidos, o Ramalhão, é um rival de quem não se tem muitas informações. Essas foram as afirmações do elenco Xavante e do técnico Beto Almeida. O rubro-negro também é uma incerteza. O grupo, individualmente, é um dos mais qualificados dos últimos anos do clube. O tempo de preparação foi curto, o Brasil terá que achar o time durante a competição.

Beto aposta na velocidade de Juba e Juninho para surpreender o Santo André

Para o primeiro jogo, Beto Almeida, aposta na improvisação na lateral-esquerda com Jackson no lugar de Galego. Dois volantes a frente da zaga, Carlos Alberto e Léo Medeiros. Dois jogadores bem abertos, Juba e Juninho. Athos como enganche no meio e Marcos Denner centralizado no ataque. Essa foi a formação que o técnico treinou durante a semana. Juninho faz o papel de um meia-extremo, que fecha para o ataque encostando em Denner. Juba sai da esquerda para recompor o meio e ajudar na marcação sem a bola. É uma formação para manter a posse de bola e facilitar os contra-ataques. Quando o adversário estiver com a bola, Juninho abre bem pelo lado direito para explorar a velocidade, em caso da recuperação da pelota.

Antes da bola rolar não é possível afirmar se dará certo. Principalmente sem conhecer as características do adversário. No treinamento gostei desse modo de jogar. Sem Luiz Carlos e Chiquinho, acredito que é uma boa formatação tática. Poderia trocar um nome por outro, mas, isso vai ao gosto de cada um. O Xavante entra em campo para mais uma Série C, mais uma oportunidade de chegar no segundo patamar do futebol nacional. Não será fácil, como nunca foi, tem adversários de qualidade. A resposta rubro-negra tem que ser dentro de campo, é lá que tudo se resolve.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.